quarta-feira, 23 de novembro de 2011

O meu, o seu, os Nossos Apegos


























Certa noite sonhei com bebê, a imagem permaneceu em minha mente por mais tempo, de maneira que não esqueci o sonho - como é de costume. Daí pensei... "vou conversar com Freud. Quem sabe ele não me explica melhor o significado". Depois me dei conta que não adiantaria revirá-lo no caixão (sem querer questionar painho - eu não queria ouví-lo dizer que sonhar com criança teria relação com objetos fálicos) e foi em conversas com amigas, que resolvi procurar em outra fonte.


Logo, o que venho contar hoje, primeiramente, não é nenhuma revelação de gravidez, muito menos que os sonhos tem poder. Como você, caro leitor pode perceber, hoje, no PsiCafé e Bolacha, "choveu" papinha de bebê, cheiro de talco, e leite ao invés de café.


Eis que, numa dentre as tantas prateleiras empoeiradas, me deparo com o tal do Jonh Bowlby. Mas só para deixar com um gostinho de quero mais... Continuaremos este assunto numa próxima sessão. Tomarei meu café agora e quem sabe, os convido para uma terapia familiar...

Sorry... mas a responsividade me chama!

3 comentários:

  1. Essa não valeu! =/ Tá precisando atualizar isso aqui, muito bom! ;) Beijos Nêssa!

    ResponderExcluir